quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Tokaji uma história de superação e sabor

Falar do Tokaji, é sempre falar de história e sabores únicos, do vinho mais famoso da Hungria, sobreviveu ao regime comunista e a Segunda Guerra Mundial. Um vinho que merece respeito e considerações que outrora vieram dos reis e dos grandes escritores e filósofos do mundo, como Voltaire,Rabelais e Goethe que procuravam inspirações neste vinho atribuindo a ele poderes criativos.
As vinhas situam-se a poucos km das fronteiras com a Eslováquia e Ucrânia, e cobrem 5000 hectares de encostas voltadas sobretudo ao Sul. Os rios Bodrog e Tisza dominam a planície e criam condições climatéricas especificas que permitem que as castas nativas Furmint e Hárslevelü concentrem seu conteúdo de açucar necessários para fazer o famoso vinho no Outono, como resultado da Botritys Cinérea ou apenas deixando as uvas secarem nas cepas.
Vários são os fatores que influenciam nos sabores excepicionais do TOKAJI AZSU , as castas de uvas escolhidas, o solo vulcânico, o clima , a vinificação clássica e o armazenamento deste ouro líquidos faz deste vinho um dos mais conhecidos,caros e especiais vinhos doces do mundo.

Este vinho sobreviveu a filoxera nos finais do século 19 e enquanto tinha suas vinhas replantadas, o país sofria de grandes transformações politicas desde a proclamação da republica,até reforma agrárias em 1945 e o fim do comunismo em 1989.


Obviamente que todo o processo acima atrasou e dificultou o desenvolvimento dos vinhos na Hungria...o regime comunista nacionalizou as vinhas e passaram a ser administradas por cooperativas, o que levou a queda na qualidade do vinho, para níveis nunca vistos, pasteurização, acréscimo de álcool na fermentação deixaram os vinhos com sabores oxidados e passaram a ser vinhos correntes e exportados sobretudo para a União Sovietica em troca de gás natural.

Por sorte, investidores de grandes casas vinícolas da Europa, passaram a administrar e produzir vinhos nas Hungria e lutarem pela qualidade do vinho original.


Vinificação:

O Tokaji Aszu é feito de forma única, as uvas já muito maduras de Furmint,  Hárslevelü e Muscat Lunel. afetadas pelo fungo Botrytis cinérea são apanhadas uma a uma e colocadas em pequenas cubas ( puttonyos ) entre 3 a 6 de 25 kg. A trituração das uvas produz uma pasta seca chamada Azsu, depois o numero desejado de puttonyos  ( que determina o nível de doçura do vinho) é acrescentado a 136 litros de mosto fresco de uva branca.
Quanto mais puttonyos forem usados mais doce será o vinho, que irá no rótulo das garrafas . Depois de esmagado e prensado, o vinho é amadurecido em pequenas barricas de madeira durante 5 a 7 anos e mais tarde engarrafados em garrafas brancas de 50cl.


São vinhos concentrados e ricos em sabores com uma acidez acentuada que confere ao vinho uma harmonia perfeita, a gama de aromas entre passas, ameixas, mel e alperce deixa o vinho estonteante e e perfeito e sua harmonização explode com bolo de avelãs, torta de alperce, queijo roquefort e nozes verdes.

Dito isso, agora só falta conhece-lo , de várias gamas até o aszu essência que tem um açucar residual de 650 gramas por litro e amadurece em barrica por dez anos, a Szamorodni que é uma gama mais simples que tem vinhos mais secos (Szarás),  meio secos e doces chamados de edes que tem preços mais convidativos porém não são afetados pela Botritys.

Boa Degustação!!!!

Sem comentários:

Publicar um comentário